Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Datas de defesas > Banca de defesa - LUCIANA FARIAS PEREIRA
Início do conteúdo da página

Banca de defesa - LUCIANA FARIAS PEREIRA

Acessos: 34

Links relacionados:

22/12/2021 - 9h30min - Aprendizagem criativa para o desenvolvimento de relações humanas mais empáticas no trânsito: um estudo no âmbito da educação remota e emergencial.

Esta dissertação tem o objetivo de verificar o potencial da aprendizagem criativa como abordagem pedagógica voltada para o desenvolvimento de relações humanas mais empáticas no trânsito. Para isso foi realizado um projeto intergeracional envolvendo alunos de uma Escola Estadual de Ensino Fundamental e idosos do Projeto Maturidade Ativa do SESC RS (Serviço Social do Comércio do Rio Grande do Sul). A metodologia utilizada foi o estudo de campo, apoiado por observação participante das atividades propostas aos grupos pesquisados. Foram utilizados como instrumentos para a coleta de dados um questionário pré-experimento, para conhecer o perfil dos alunos, e um questionário de avaliação do comportamento empático, o qual foi aplicado antes e após a execução do projeto intergeracional, de modo a verificar mudanças nos níveis de empatia dos estudantes envolvidos nas atividades. Essas foram elaboradas procurando seguir os princípios construcionistas de Seymour Papert presentes nos 4 Ps da aprendizagem criativa, tendo, ainda, como base epistemológica o construtivismo de Jean Piaget. Em função da pandemia COVID19, o formato das atividades precisou ser adequado de modo a acompanhar as práticas de ensino remoto emergencial adotadas pelas escolas. Isso impactou nos resultados do experimento em função do número da amostra de dados que foi reduzida e, por isso, não foi capaz de demonstrar mudanças significativas no nível de empatia dos estudantes. Entretanto, foi possível avaliar qualitativamente os vídeos dos encontros, as campanhas virtuais elaboradas, as atitudes dos alunos ao longo do projeto, indicadores esses que possibilitaram inferir mudança de posturas dos jovens em relação aos idosos, seja pelo contato com o grupo Maturidade Ativa, que contribuiu para desmistificar os preconceitos sobre o envelhecimento, ou ainda pela relação com os seus familiares, demonstrando dessa forma mais atenção e cuidado com o público 60+.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página